segunda-feira, 17 de julho de 2017

Florescer


Não domino mais minha inspiração
Pois não recuam de mim as palavras
Sem perceber fico perdida nas rimas
Que o vento sopra em minha direção

Ouço cada barulho vindo do mar
Sinto a suavidade gostosa da brisa
E junto com a inquietude das ondas 
Minha lucidez se destina a poetisar

Sendo feliz sem haver razão maior
Arrisco meu sonho em cada verso
E na reserva da hora que carrego
Me faço poema para me sentir melhor

Silencio todos meus medos de viver
Ao ver o fluir da energia da praia
Renovo os sentimentos da alma
E volto mais uma vez a florescer



domingo, 9 de julho de 2017

Devaneio...


Há quanto tempo estamos sem se ver?
Mesmo estando só a poucos quilômetros distante
Por mais que eu fale sempre com você
Sinto como se nunca fosse o bastante.

Não há mais cura desse amor para mim
Ele me induz a relembrar nosso momento
Crescendo, aflorando como se não tivesse um fim
E agora o que fazer com todo este sentimento?





quarta-feira, 5 de julho de 2017

(...)


Cada segundo sem você é tão sofrido
Ficar ao teu lado é o que sempre quis
Passar os meus dias sempre contigo
Desfrutar da tua presença me faz feliz


sábado, 24 de junho de 2017

Rua da Saudade


Cá me encontro novamente envolvida em palavras
Não tenho como evitar o fluir dessas inspirações
Pois o pulsar da tua falta intensifica minhas rimas
E recorro à elas para transcrever minhas emoções

O trabalho, saída, leitura, não distraem minha cabeça

Passo cada instante perdida, pensando em você
E a rua da saudade cruza meu caminho sem licença
Aumentando meu desejo de sempre querer te ver

Vontade de você e de me prender nos teus braços

Te trazendo pra perto, pra sentir com toda afeição
O nosso amor verdadeiro em seus toques e beijos
E para sempre me aconchegar em seu coração





sexta-feira, 2 de junho de 2017

Bordando verso


Se o pensamento borda teu rosto
E a mente não deixa te esquecer
As lembranças buscam teu gosto
Remendando a vontade te ver

Se um dia a saudade me rasga
E o aperto do coração tortura
No outro tua presença me afaga
E teu beijo e abraço me costura






terça-feira, 30 de maio de 2017

A presença do presente nostálgico


Somos eternos nostálgicos!!
Nunca contentes com o presente, sempre receosos com o futuro. 
Apegamos-nos a quaisquer resquícios do que já foi bom em nossa vivencia e que já tenha passado. E até pecamos muitas vezes ao tentar reviver o que deveria pra sempre ficar nas lembranças, implacáveis e intactas, belos e pequenos recortes de uma grande revista “abarrotada” de publicidade barata e textos ruins como esse que escrevo.
Contenha-se, já passou. 
E contente-se, não foi melhor ou pior, só foi. As oportunidades cresceram?
Cresceram, mas não mais que os sonhos, ambições imensuráveis e insaciáveis que habitam em nós. Nunca satisfeitos, mas nem por isso, errados. Seus pais também foram assim, como também seu tataravô. 
Seja você, eu ou um pintor renascentista, todos acreditam que vivem no auge da humanidade, e vivem, até o próximo sonhador nascer. 
Só temos o presente, mas o temos em nossas mãos e por inteiro, e enquanto você viver com a cabeça nele, fique frio, ele de certa forma é infinito.

“Ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais” (Belchior)



Leonardo Coelho

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Expressão sem rima...


A possibilidade é infinita
posso ate desejar viver outras coisas
mas parece que você me apreendeu
quando criou na minha mente um novo mundo

Eu posso é inventar formas pra esquecer
mas quanto mais tento me distrair
caiu nas armadilhas da saudade
lembrando teu cheiro e gosto dos beijos
como se no meu lapso de inconsciência 
ouvisse tua voz sussurrar  "eu te amo"

Paro feito boba no meio do tempo
e por um segundo longe da nossa tal realidade
me sinto a pessoa mais sortuda 
por transcrever na memória a linguagem das nossas peles

Gosto de saber que teu amor me escolheu 
de sentir a ansiedade por cada encontro
e já querer saber a data do próximo
sentindo a vontade de te ver aumentar
para observar seus traços de felicidade
sendo definidos pelo prazer deslumbrante em me ver

Teus olhos parecem que me veem com um escape
como uma resposta ao teu grito de socorro
Ou uma passagem para a fuga da tempestade
Ou o abraço gostoso depois de saltar de um abismo
Como se ao me encontrar, vivesse a versão da historia que tanto procura