terça-feira, 29 de novembro de 2011

Quando o amor toca o coração


Quando o amor toca o coração
Traz um sentimento maior que a paixão
Basta um olhar, um toque e nada mais
Pra fazer feliz como só você me faz

Deus uniu as nossas vidas de uma vez
E cada dia é o primeiro outra vez
Como um primeiro olhar nada nunca vai mudar
Não vai mudar, não vai mudar...

Quando o amor toca o coração
O tempo pára, a vida vira uma canção
E não há nada melhor do que amar você
Eu nunca vou te perder
Foi Deus quem me deu você
É como poder sonhar
E nunca Acordar



"PS: é linda essa música!!!"
 

Fernanda Brum

domingo, 27 de novembro de 2011

Nosso carinho


"E se não quisermos, não pudermos, não soubermos, com palavras, nos dizer um pouco um para o outro, senta ao meu lado assim mesmo.
Deixa os nossos olhos se encontrarem vez ou outra até nascer aquele sorriso bom que acontece quando a vida da gente se sente olhada com amor.
Senta apenas ao meu lado e deixa o meu silêncio conversar com o seu.
Às vezes, a gente nem precisa mesmo de palavras."
 


Ana Jácomo

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Recomeçando...



Papeis e lápis jogados sobre a mesa
Tento manter a inspiração acesa
Mas os pensamentos seguem distantes
E as emoções ainda mais inconstantes

Os ponteiros do relógio passam lentamente
E em cada segundo sinto que a dor está ausente
As estações mudam a cada momento
E as lembranças são levadas pelo vento

Novas vibrações cercam-me agora
E tudo dentro de mim revigora
Sorrisos perseguem meus dias
E uma brisa leve me contagia

Ouço o barulho suave do amor
E o meu coração começa a se recompor
Os sentimentos novamente parecem fluir
E a felicidade simplesmente volta a me invadir





Tallita Monteiro

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Tudo Novo de Novo


O choro secou. Um outono doce impera com seu aconchego de amor e lucidez, suaves. E esse abraço aveludado que chegou repentinamente, num calorzinho de cuidados e curas. Não restam mais feridas. A dor perdeu seu lugar na minha rotina e foi procurar outros rumos. Tenho novos sonhos e um sono novo e profundo. Suavemente tudo mudou de ritmo e celebrei o tempo de cada novo passo. A princípio tive tanta ansiedade, porque tudo parecia um turbilhão, mas de que adianta tentar pular aprendizados? Se é de poesia que o poeta precisa, vamos a ela e não mais à repetição de uma melancolia eterna e bem aprimorada. Chuva e sol, calor e frio: eis o equilíbrio da vida. Se eu nasci com o sorriso mais largo do mundo, não vou entristecer o meu olhar nem anestesiar minha alegria. O choro secou. Já era tempo de prestar mais atenção em outras cores, promover como prediletas outras flores e entrar no mar sem medo, furando a onda com respeito e repetindo a cena com entrega e confiança. Nada ficou fragmentado. Saí inteira e o amor em mim transborda: pele aceitando carícia, olhar brilhando com a menor das delícias. O toque é novo e a respiração tranqüila. Às vezes ainda ofego um pouco, mas quem disse que artista nasceu para sentir pouco? Importante agora é que o choro secou. Antes o meu pranto era cego. Tive que olhar longamente no espelho pra saber o que ainda poderia resgatar de mim. Não quis nada do que restou, quis o meu sorriso novo, minhas portas abertas e a vontade de saltar novamente no desconhecido. E hoje eu só choro se for de alegria.
 


Marla de Queiroz

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Diferenças...


Ela -Somos diferentes, não vamos dar certo.
Ele - Claro que vamos.
Ela - Por quê?
Ele - Porque não se completa um quebra-cabeça com peças iguais.



Mariana

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Basta apenas...


Basta apenas ver o seu sorriso
Para me sentir feliz
Basta apenas ouvir de longe sua voz
Para voltar a me encantar contigo

Basta apenas dizer-me um oi
Para meu coração acelerar
Basta apenas um abraço
Para eu te eternizar na minha mente

Basta apenas olhar-te de longe
Para meu mundo se alegrar
Basta apenas encontrar-te
Para que volte a me inspirar

Basta apenas te ter ao meu lado
Para a felicidade se completar
Basta apenas te sentir
Para o amor voltar a fluir



Tallita Monteiro

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Ele é...


Meu amigo, companheiro... Meu bem querer
Contigo está o amor que eu quero viver
Minha parte escondida...
A metade de mim jamais esquecida


Como pude permitir que outro ocupasse seu lugar
Se meu coração só você sabe amar
Fecho os olhos e é o seu rosto que vejo
E está ao seu lado é o que mais desejo




Tallita Monteiro

terça-feira, 1 de novembro de 2011

...


Assim, sem esperar alguém te encontra, e te reencontra.
Te reinventa. Te reencanta. Te recomeça...



Gabito Nunes