sábado, 5 de outubro de 2013

Certo dia...


Resolvi sentar no colo da memória e fazer uma limpeza
Retirei o excesso de lembranças e arquivei o necessário
Rasguei todas as páginas avulsas que continham tristeza
Então dei companhia para o que se encontrava solitário

Arquivando novidades reencontrei as palavras perdidas
Abracei-as com doçura, carimbando-as em minha mente
Elas aos poucos foram dando lugar às pequenas poesias
Que acompanhadas do Amor expressam-se levemente

E assim elas vão resurgindo meio timidamente em rimas
Trazendo consigo todas as possíveis formas de inspiração
Deixando as janelas dos sentimentos abertas e bonitas
Cativando apenas paz para as turbulências do coração



3 expressões:

  1. Olá Tallita! Feliz sábado pra você!
    Dizem que as coisas acumuladas e sem uso acumulam más energias...precisamos fazer o ar circular...e nada mais negativo que velhas idéias que não servem mais, não é...? Uma boa sacudida no armário mental faz muito bem e dá espaço pro novo...
    Abração!

    Bíndi e Ghost

    ResponderExcluir
  2. Hoje convivo com toda intensidade possível o que é feito do presente no presente.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  3. Belíssimo texto, Tallita. É preciso fazer uma faxina e deixar o que realmente importa. Não é um processo fácil. Beijos.

    ResponderExcluir

Espero prender a atenção de vocês e fazer com que se identifiquem com cada palavra lida. Viaje comigo nessa imensidão de palavras.
Obrigado por comentar...Volte sempre!