sábado, 23 de fevereiro de 2013

E foi assim...


E foi lá onde os corações se encontram que vi você
Em meio ao frio das emoções seu abraço veio me aquecer
Achei até que estava anestesiada, somente a sonhar
Mas você veio e me fez para o amor despertar

E foi lá no fundo da saudade que o teu olhar gravei
Em meio ao teu sorriso, por ti me apaixonei
Pensei que não existia amor à primeira vista
Daí vem você e com seu jeito doce me conquista

E foi lá nas tardes de inverno que tudo mudou
Quando em meio à chuva você um beijo me roubou
Profundo eu suspirei, acho que o amor acertou meu coração
É você que com seu carinho está fazendo nascer essa afeição

Lembro-me que quando te encontro encho-me de alegria
Você traz consigo inspirações para uma nova poesia
E foi assim, depois que te conheci tudo fez sentido
Em meio ao seu aconchego encontrei o que estava perdido




sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

É o tal do tempo



Com o tempo a gente aprende que há esperanças em meios aos problemas
Que um fio de liberdade muitas vezes quebra uma trilha de algemas
Com o tempo a gente percebe que com fé superamos os medos
E que quando não criamos expectativas não sofremos com os anseios

Com o tempo a gente ver que os obstáculos são miúdos
Que mantendo o foco nos objetivos rompemos todos os muros
Com o tempo a gente entende que a felicidade se conquista
E que a melhor parte se encontra nos detalhes da vida

Com o tempo a gente aprecia as várias formas de amor
Descobrindo que quando amamos alguém damos a ela o nosso melhor
Com o tempo a gente acaba conquistando todos os nossos sonhos
E vemos que a realidade é muito melhor do que os supostos encantos

Com o tempo a gente termina por entender
Que só em Jesus encontramos razão para viver





sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Retribuir



Eu me encaixo certinho no teu abraço.
É um pouco tímido ainda, é um pouco frio ainda, mas sei que tenho meu lugar no seu mundo. 
Seu olhar me procura na multidão, sempre me encontra. 
Sua mão segura meu pulso no meu passar, volto para te firmar. 
Tenho medo do que posso sentir, tenho medo de te dizer sim. 
Só não quero deixar de ir, de retribuir teu gesto discreto, teu riso ingênuo. 
Te levo como meu último pensamento antes de dormir.



Cáh Morandi