terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

(...)


“Meu coração é lírico demais pro teu analfabetismo poético."

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Viva


Eu queria poder mudar
Todas as plantas do seu jardim antes de te acordar
Eu só queria um pouco mais de tempo pra me acostumar

Eu gostaria de recomeçar
Aquilo tudo que eu te falei, antes de viajar
E me perder um pouco mais a cada dia que eu passei por lá

Deixa eu fazer diferente
Deixa eu mostrar que a confusão que a gente
Faz é parecida entre a gente
Quem é que vai nos proteger agora?

Por isso viva
Independente do que te aconteça
Embora não pareça eu sempre estarei do seu lado pra ajudar
Pra te ouvir reclamar, das coisas simples que você
Sempre transforma num problema

Mas agora, você me manda ir embora
Eu sempre estive fora de cogitação
Eu nunca quis ouvir demais o coração
Que sempre me falou
Que eu gostava tanto de você amor.


(Zimbra)

E foi assim...


Entre sorrisos bobos cruzamos nossas taças de vinhos
Você e seu bom humor cativou-me imediatamente
E a sintonia entre o teu toque e o meu foi suficiente
Para unir os nossos  lábios e  laçar os nossos caminhos

E foi assim que te deixei preencher as minhas lacunas
Sem me importar com as consequências do sentimento
Apenas me permiti viver e reviver contigo cada momento
E você consolidou em mim todas as suas palavras avulsas

Te amarei em cada suspiro da mente e pulsar do coração
Não consigo imaginar como seria viver sem o teu cuidado
Ou em compartilhar uma vida sem ter você ao meu lado
Para trazer o equilíbrio necessário da minha louca emoção



segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Medley da Porta


Confesso acordei achando tudo indiferente
Verdade acabei sentindo cada dia igual
Quem sabe isso passa sendo eu tão inconstante
Quem sabe o amor tenha chegado ao final

Não vou dizer que tudo é banalidade
Ainda há surpresas mas eu sempre quero mais
É mesmo exagero ou vaidade
Eu não te dou sossego, eu não me deixo em paz

Não vou pedir a porta aberta é como olhar pra trás
Não vou mentir nem tudo que falei eu sou capaz
Não vou roubar teu tempo eu já roubei demais

Eu tranco a porta pra todas as mentiras
E a verdade também está lá fora
Agora a porta está trancada

A porta fechada me lembra você a toda hora
A hora me lembra o tempo que se perdeu
Perder é não ter a bússola
É não ter aquilo que era seu
E o que você quer? Orientação?

Eu vou contar pra todo mundo, eu vou pichar sua rua
Vou bater na sua porta de noite completamente nua
Quem sabe então assim, você repara em mim
Quem sabe então assim, você repara em mim

Não vou viver, como alguém que só espera um novo amor
Há outras coisas no caminho aonde eu vou
As vezes ando só, trocando passos com a solidão
Momentos que são meus e que não abro mão

Já sei olhar o rio por onde a vida passa
Sem me precipitar e nem perder a hora
Escuto no silêncio que há em mim e basta
Outro tempo começou pra mim agora

Vou deixar a rua me levar, ver a cidade se acender
A lua vai banhar esse lugar e eu vou lembrar você
Vou deixar a rua me levar, Ver a cidade se acender
A lua vai banhar esse lugar e eu vou lembrar você

É... mas tenho ainda muita coisa pra arrumar
Promessas que me fiz e que ainda não cumpri
Palavras me aguardam o tempo exato pra falar
Coisas minhas, talvez você nem queira ouvir

Já sei olhar o rio por onde a vida passa
Sem me precipitar e nem perder a hora
Escuto no silêncio que há em mim e basta
Outro tempo começou pra mim agora

Vou deixar a rua me levar, ver a cidade se acender
A lua vai banhar esse lugar e eu vou lembrar você

Eu quero te roubar prá mim
Eu que não sei pedir nada
Meu caminho é meio perdido
Mas que perder seja o melhor destino

Agora não vou mais mudar
Minha procura por si só já era o que eu queria achar
Quando você, chama meu nome
Eu que também não sei a onde estou
Prá mim que tudo era saudade, agora seja lá o que for

Eu só quero saber em qual rua minha vida, vai encostar na tua
Eu só quero saber em qual rua minha vida, vai encostar na tua


(Ana Carolina)

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Senti tua falta


Minha inconstância me levou a você
Seu rosto dominou meu pensamentos
Hoje desejei reviver nossos momentos
E assim fiz a saudade novamente acender

Senti falta dos nossos abraços no meu sofá
Dos beijos e carinhos trocados na madrugada
Das nossas saídas sem destino pela estrada
Até das historias que resolvemos deixar pra lá

Mesmo distantes nos mantemos apaixonados
Cumplicidade como a nossa é raro encontrar
Interpretamos os desejos apenas com o olhar
Por isso me desfaço de tudo para te ter ao meu lado